15 dias pela Austrália – Brisbane (Parte 2)

Em meu segundo dia em Brisbane fui, logo pela manhã, para a Kaplan para conhecer um pouco do campus da escola na cidade e gravar alguns depoimentos. Fui caminhando pelas ruas de Brisbane, pelo mesmo caminho que fiz no dia anterior, porém resolvi parar na Queen St e tomar um delicioso café da manhã com direito a TUDO (confira na foto abaixo). Claro que esse não é exatamente um café da manhã típico – até porque era gigantesco, pouco saudável e não saia por menos de 20 dólares australianos.

Isso sim é café da manhã!

Após o café,fui caminhando até a escola. Chegando lá conheci a diretora responsável pela Kaplan Brisbane, a Siobhan – por sinal, muito receptiva e gentil. Uma coisa é verdade: em toda essa viagem onde encontrei os funcionários da Kaplan, todos eles foram extremamente gentis e solícitos. A Siobhan me levou para dar um volta no campus e conhecer os outros funcionários e alguns professores. Acompanhei a aula de um deles e depois fizemos uma atividade externa com os alunos, onde pude gravar alguns vídeos e tirar algumas fotos inclusive.

Rodei pelo prédio, conheci outros professores, gravei mais alguns vídeos dos alunos estudando e desci para gravar um depoimento da Siobhan falando sobre algumas informações interessantes sobre Brisbane. Depois que desliguei a câmera, ela me contou que veio para Austrália há alguns anos, mas começou trabalhando em fazendas colhendo frutas e que só depois veio dar aula de inglês na Kaplan e para, então, se tornar diretora. Uma história bem interessante.

http://www.youtube.com/watch?v=RiJAIG2uMSg

Saímos para almoçar, comi um lanche por ali mesmo e depois voltei para outra atividade externa. Foi bem divertida e interessante para os alunos, que deveriam seguir algumas dicas e informações sobre determinados lugares, descobrir onde esses lugares ficavam, na própria Queen St, e tirar uma foto pra documentar. Era aluno pra lá e pra cá, e tinha hora que nem eu sabia quem seguir ou gravar. No final, o grupo que tivesse mais lugares fotografados ganhava algum tipo de prêmio.

Explicações da competição.
Descobrindo a Queen Street.
Estudantes da Kaplan.

Depois encontrei uma das funcionárias chamada Frida, ela me levou para dar um volta pelo bairro de SouthBank, que fica do outro lado do rio, onde ficam os museus, teatros, a roda gigante (citei no post anterior) e o meu hostel. Lá perto da roda gigante, tem um Pagode (espécie de templo budista) chamado Nepal Peace. Esse templo foi construído por um alemão no ano de 1986 para uma exposição que iria acontecer no ano de 88, em Brisbane. Apesar de ser um alemão o arquiteto, quem tinha encomendado era o então rei do Nepal.

Após essa exposição, o conselheiro David Hinchliffe – que fazia parte do Conselho da cidade de Brisbane – fez uma campanha para que o agora famoso Pagode criado para o evento ficasse em Brisbane. E não é que a campanha deu certo? Muitas doações privadas e a ligação dele com o governo ajudaram a manter o templo ali.

Pagode Nepal Peace.
Criado para exposição em 1988.
Nepal Peace.

Depois a Frida me recomendou visitar o museu Queensland Art Gallery que era o principal museu do estado. Não pensei duas vezes. Logo em seguida me despedi e fui fazer um passeio por lá… Mas só no próximo post vou escrever sobre o museu, a biblioteca e, por fim, minha visita ao santuário de coalas (as coisinhas mais lindas do universo, rs).

Queensland Art Gallery.

Grande Abraço =)

Mail