15 dias pela Austrália – Sydney (Parte 1)

Em março desse ano, concretizei um dos meus projetos que era viajar durante 15 dias por algumas das principais cidades australianas (Sydney, Brisbane, Perth e Adelaide) para conhecer e conversar com alguns brasileiros que estão morando por aqui. Nesse projeto contei com o apoio de duas empresas: a própria Australian Centre e a Kaplan Internacional College.

O primeiro destino foi Sydney, uma cidade incrível, grande e com muitas coisas para se conhecer. Como essa já era a minha segunda vez lá (eu havia feito outra viagem para lá em outra ocasião), eu já sabia o que eu gostaria de rever e quais outros lugares eu gostaria de visitar. Então, vamos lá.

Para ir do aeroporto ao centro da cidade é muito simples, basta pegar um trem que sai de dentro do aeroporto (tanto do terminal internacional quanto do doméstico) e ir em sentido ao centro. O ticket custa em torno de uns 20 dólares australianos. E vale lembrar que se você estiver com mais pessoas vale a pegar um taxi mesmo, que sai até mais barato.

No meu primeiro dia fiz um passeio pelo Hop-On Hop-Off, um ônibus com dois andares em que é possível conhecer os principais pontos da cidade. Uma das vantagens é que o ticket dura 24 horas e você pode subir e descer do ônibus quantas vezes quiser neste período, e serve até de meio de transporte. Foi um passeio bem divertido, isso porque o tempo estava muito bom, caso contrário não daria para ficar no segundo andar do ônibus. Esse passeio tem duas rotas diferentes para você pegar: a primeira é uma opção mais curta que passa pelos principais pontos dentro da cidade; a outra é um pouco mais longa, mas você pode ir até algumas praias próximas de Sydney como a famosa Bondi Beach.

Mapa do que conhecer com o Hop-On Hop-Off.
Ônibus turístico de Sydney.
Uma das paradas do Hop-On Hop-Off.
Aproveitando o passeio!

Outro lugar que fiz questão de visitar novamente foi o Opera House – e não há quem se canse de admirá-lo. É realmente deslumbrante a mistura de arquitetura rara em um cenário não menos encantador da baía de Sydney – e a cereja desse bolo certamente é a Harbour Bridge, que dá o ar da graça ao fundo. É uma sensação bem incrível. Em volta da Opera House existem muitos restaurantes e cafés, e você pode sentar-se ao ar livre, pegar um bebida e ficar curtindo a vista com os amigos. Mas cuidado porque ali os preços podem ser um pouco mais salgados.

Depois de tomar umas cervejinhas, andei até chegar aos pés da Harbour Bridge, um outro local muito visitado e que inclusive pode ser escalado pelos mais corajosos. Isso mesmo, você pode subir na ponte e andar por toda ela a uma altura de 134 metros sobre o nível da água, percorrer seus 1.200 metros de comprimento e ainda ter uma vista incrível. Claro, é preciso ter [muita] coragem.  Mas infelizmente não foi dessa vez que fiz esse passeio. Neste mesmo dia estava havendo uma seção fotográfica de um casal que tinha acabado de se casar (com direito a carruagem e cavalos brancos!?).

Opera House, sempre vale a visita!
Noivos montando seu álbum com memórias incríveis!
Impossível cansar de ver.

Já à tarde fui subir à Sydney Tower Eye com seus imponentes 309 metros de altura e uma vista de 360 graus de toda a cidade. Um ponto bem interessante dessa torre é que dentro tem 162 mil litros de água e 52 cabos para estabilizar a torre. Outra curiosidade é que se esses 52 cabos fossem ligados um ao outro seria possível chegar até a Nova Zelândia (!!).  Já os mais aventureiros podem fazer um passeio adicional dentro da torre chamado Skywalk – basicamente você poderá experimentar como é ficar no ponto mais alto da torre, mas pelo lado de fora!

Sydney Tower Eye. Wow!
Sydney vista do alto.
Sydney!

Esse é só meu primeiro post relacionado a essa minha viagem de 15 dias pela Austrália. Ainda vão haver muitas outras… Espero que gostem. =)

Mail