15 dias pela Austrália – Sydney (Parte 2)

Olá pessoal, neste meu segundo post vou continuar contando um pouco mais sobre minha visita à Sydney. No meu segundo dia de viagem, fui fazer um passeio com os alunos da Kaplan Internacional College por alguns lugares ao sul de Sydney.

Eu estava hospedado em uma acomodação que a própria Kaplan oferece para seus estudantes (veja mais). Essa residência era muito confortável e limpa. Cozinha e banheiro eram comunitários, porém existiam alguns quartos com banheiro privativo. Eu gostei bastante do lugar, além de ser relativamente perto da escola (cerca de 20 minutos a pé). Ah, com certeza essa pode ser uma opção barata e divertida para você que não quer gastar muito dinheiro e ainda morar com pessoas de outras partes do mundo.

Voltando ao passeio, no horário marcado nos encontramos na frente da Kaplan e entramos na van que já estava lá nos esperando. Foi um passeio com cerca de 6 estudantes, mais o motorista/guia. Depois de mais ou menos uma hora, chegamos à primeira parada: um templo hindu.

O templo chamado The Sri Venkateswara Temple fica a cerca de 80 km de Sydney (Google Street View) e sua construção teve inicio em 1978. Logo na chegada o guia já nos informou que tínhamos que tirar os tênis e entrar descalços em forma de respeito. Um ponto bem interessante da religião hindu é que para cada necessidade existe um deus diferente. Por isso dentro do templo existiam milhares de estátuas, todas diferentes umas das outras. Como era um final de semana tinham muitos devotos nesse dia e a maioria deles estava carregando frutas e legumes que seriam oferecidos aos deuses como oferenda. É um lugar muito bonito, calmo e silencioso. Foi uma experiência interessantíssima para mim, já que esse dia foi o primeiro contato que tive com o hinduísmo.

Veja algumas fotos do lado de fora do templo (dentro não era permitido o uso de câmeras).

The Sri Venkateswara Temple.
Detalhe do templo Sri Venkateswara.
Estátua no templo Sri Venkateswara.

Continuando ainda mais ao sul chegamos à cidade de Wollongong, famosa pelas indústrias de pesca e também pela University of Wollongong (com cerca de 20 mil estudantes). Mas o que torna mesmo a cidade conhecida é pelo maior templo budista do hemisfério sul chamado Nan Tein Temple (Google Maps).

À primeira vista esse templo não me impressionou muito. Mas depois que começamos a andar por ele era possível entender o título de grandeza. Eu pensei que era só um templo, mas na verdade existe um conjunto de templos que só é possível ver depois que você passa pelo primeiro. O que me chamou mais a atenção é a riqueza de detalhes, tanto externos quanto internos. Muitos dos acabamentos internos eram banhados a ouro!

Nan Tein Temple – Wollongong.
Eu no templo Nan Tein.
Entrada do templo Nan Tein.
Detalhes do templo Nan Tein.
Parte interna do templo Nan Tein.
Vista do dentro do templo Nan Tein.

No caminho para a próxima cidade, paramos em um mirante para tirar algumas fotos e tomar café com biscoitos Tintan (famosos por serem australianos).

Pose para foto no mirante.
Vista do mirante da cidade.

Continuamos descendo mais para o sul e chegamos à cidade de Kiama. A cidade está localizada a 120 km de Sydney e possui apenas 13 mil habitantes. Sua principal atração turística é uma formação geológica onde o movimento das ondas criaram uma caverna que chega à superfície depois de alguns metros do mar, criando jatos verticais de água. Essa atração é chamada de Kiama Blowhole. (Google Maps)

Kiama Blowhole.
Kiama Blowhole.
Kiama Blowhole.

Depois dessa visita, paramos em uma vila de pescadores na própria cidade de Kiama para almoçar.
Foi bem divertido almoçar por lá: comemos alguns produtos artesanais feitos pelos próprios pescadores, experimentamos algumas bebidas diferentes e vimos artesanatos em geral. Um lugar bem fofinho e familiar. Recomendo com certeza uma visita à Kiama.

Cidade de Kiama
Cidade de Kiama

Após o almoço e passeio pela feirinha fomos direto para outro mirante no Monte Pleasant, de onde se pode ter uma vista panorâmica da costa sul.

Vista do mirante no Monte Pleasant.
Vista do mirante no Monte Pleasant.

Logo após essa rápida parada no mirante retornamos para Sydney.

Clique aqui e veja o trajeto todo do passeio no Google Maps.

Aguarde pelos próximos posts… =)

Mail