Alta do dólar não desanima estudantes que querem fazer intercâmbio

Intercâmbio

O dólar pode até ter aumentado nos últimos meses, no entanto, mesmo com essa disparada da moeda americana, diversos brasileiros não estão abrindo mão de realizar o tão sonhado intercâmbio. Apesar de a procura ter diminuído para os Estados Unidos, são vários os estudantes que buscam destinos como Austrália, Canadá, Inglaterra e Irlanda.

Enquanto alguns procuram investir em uma experiência para aprofundar o inglês ou a língua nativa da região visitada, outros querem viajar para trabalhar e juntar um dinheiro. Para atender os jovens interessados em programas de voluntariado, algumas agências já até trabalham com intercâmbios desse tipo, que permitem cuidar de crianças carentes e animais.

Atualmente, o dólar oscila entre R$3 e R$3,20, o euro está na casa do R$3,40 e a libra esterlina custa cerca de R$4,75. No momento, a moeda mais baixa dos locais mais procurados pelos intercambistas é o dólar australiano (aproximadamente R$2,35). Por isso, muitos estudantes estão preferindo fazer intercâmbio para a Austrália, um país com clima semelhante ao do Brasil, natureza exuberante e cultura riquíssima.

Para não errar na conta e acabar gastando mais do que imaginava, o ideal é colocar todos os custos na ponta do lápis (passagem aérea, gastos com moradia, alimentação, vestuário, transporte e outras necessidades) antes mesmo de viajar para o destino escolhido. Assim, será muito mais fácil controlar as despesas durante o intercâmbio.

Mail