BACK ON TRACK! DE VOLTA À REALIDADE BRASILEIRA!

Para muitos, o sonho permanece. Na Austrália, conheci muita gente que, de tão apaixonada, resolveu ficar no país por mais tempo. Alguns, para sempre. Ou porque ainda se sentia inseguro no inglês, ou porque arrumou trabalho que ganhava mais do que no Brasil ou, simplesmente, porque se encantou a ponto de chamar a downunder de “minha terra”.

Mas para mim, o objetivo era outro: além da experiência de vida, a ideia era aperfeiçoar o inglês para conseguir uma colocação melhor no mercado de trabalho brasileiro. E assim foi.

O processo de volta não é fácil. Além de deixar uma vida de sonho para trás, a ansiedade de rever as pessoas queridas te corrói e, ao mesmo tempo, dizer “adeus” para quem fica na Austrália é quase uma epopeia. E só de lembrar que o voo para a terrinha é de aproximadamente 30 horas, a vontade que dá é de entrar em coma e só acordar quando o avião pousar rs.

Nosso último jogo de vôlei com o pessoal da escola. Vai deixar saudade!
Ganhei até bolo no último dia de aula!
MISSÃO CUMPRIDA!
Marido se despedindo de seu professor preferido.
E eu, da minha!
Último jantar com nossos roomies.
Essa aqui foi quando voltamos da nossa viagem pela Ásia. Deixamos nossas malas com um professor - que virou nosso amigo: arrumando as malas para voltar pro Brasil!

Mas a verdade é que a hora do reencontro chegou mais rápido do que imaginava.

Resolvi fazer uma surpresa para os meus pais e cheguei um dia antes do combinado. Quase matei os dois…. (não repitam isso, por favor!!! rs)

Os avós: nossos maiores motivos de saudade!
Muitas saudades mesmo!
Sentimos muita falta DISSO!
Saudades do tamanho de toda essa turma junta!
Reencontrando nossa turma querida!
Saudade de encontrar uma turma nova!
Vivemos semanas intensas de reencontros deliciosos!
Reencontros queridos!
Reencontros amados!

Estou no Brasil há pouco mais de um mês e ainda não consegui rever todo mundo… é muita gente! E o meu tempo está dividido entre reencontros e novos encontros – leia-se “entrevistas de emprego”.

E vem novidade linda nesse quesito… =)

Após 3 semanas de procura, consegui uma oportunidade de trabalho exatamente na área que almejava. E acreditem: a bagagem de morar fora, somada à viagem de três meses pela Austrália e Ásia, ajudaram – e muito! Palavras da minha mais nova chefe, durante a entrevista de emprego: “Nossa, que experiência bacana… nós precisamos de gente assim aqui, isso vai agregar muito à equipe.”.

Voilá!

Esse foi o investimento de uma vida que já está dando frutos! E há quem ainda duvide que esse tipo de vivência abra portas no futuro…

Aí vai uma dica de alguém que não é sua amiga, tão pouco te conhece, mas sabe – pelo menos um pouquinho – do que está falando: está em dúvida sobre ir ou não estudar fora? Pois não tenha. VÁ!

Não tem o que se perder com esse tipo de experiência. Na verdade, até tem. Você pode perder um emprego ou até perder algum dinheiro em determinadas situações. Mas nada vai se comparar a tudo o que você vai ganhar. NADA!

E se der insegurança com relação à qual agência ir para fechar o curso e a viagem, procure a Australian Centre. Não vou dizer aqui o quão competente eles são, porque tudo é uma questão de opinião – e cada um tem a sua. Então convido você a ir até um dos escritórios da AC em São Paulo e ver, com seus próprios olhos, como a equipe é preparada para sanar todas as suas dúvidas – e ainda te ajudar lá na gringa. ; )

Essas são palavra de quem viu, viveu e… está vencendo. Mas ainda quer ir muito além.

=)

Cheers, mates!

Mail