Cinco dicas indispensáveis para quem quer ingressar no Ciência sem Fronteiras

Viagem - Ciência sem fronteiras

O Ciência Sem Fronteiras é uma excelente oportunidade para quem quer fazer intercâmbio, mas não pode arcar sozinho com os custos da viagem e do curso no exterior. Para concorrer às bolsas disponibilizadas pelo governo, há uma série de regras que o estudante deve seguir, como ter atingido pelo menos 600 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), bom desempenho acadêmico, e fazer um dos cursos cuja área do conhecimento esteja no programa. Confira algumas dicas essenciais para você ingressar no CsF:

País de destino

Ao escolher o país de destino, é importante verificar se há algum curso compatível com a graduação ou pós-graduação brasileira, pois somente assim os créditos feitos no exterior serão válidos aqui.

Documentação em dia

Observe quais são os documentos solicitados no edital do programa e providencie tudo com antecedência. Além de entregar as cópias, também é necessário apresentar os originais, inclusive o histórico escolar e o comprovante de iniciação científica – se você tiver feito – . Lembre-se também de que o passaporte deve estar atualizado e, por isso, é melhor ir atrás disso antes mesmo da convocação, evitando assim contratempos com a burocracia.

Seleção prévia

Algumas universidades realizam um concurso interno para conceder as bolsas de intercâmbio. Em virtude disso, é importante se informar sobre essas regras na própria instituição, já que apenas os aprovados nessas pré-seleções (quando elas existem) é que têm a inscrição homologada no programa.

Prazo

Além de entregar a documentação pessoal e preencher o cadastro, o estudante ainda precisa apresentar o exame de proficiência no idioma do país estrangeiro. Geralmente, é necessário entregar esse documento antes mesmo do final das inscrições. Então, preste atenção nos prazos e realize o teste antecipadamente para que o comprovante esteja pronto a tempo.

Cultura local

Certamente, essa é a parte mais divertida de se preparar para o intercâmbio: pesquisar o que há de diferente no país de destino para chegar mais preparado. Verifique qual é o clima na época em que você pretende ir, os pratos típicos, os passeios imperdíveis, e até mesmo as gírias locais e a maneira como os moradores se comportam. Dessa forma, você se sentirá mais à vontade ao desembarcar e saberá quais programas não podem faltar no roteiro!

Mail