Intercâmbio: um diferencial para as contratações

intercâmbio diferencial para as contratações

O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e, para conseguir se destacar e alcançar aquele emprego tão almejado, é necessário apresentar qualificações cada vez mais diversificadas. Além dos requisitos básicos exigidos pela empresa, o postulante à vaga de emprego deve trazer consigo habilidades e experiências que sejam seu diferencial e que agreguem valor ao seu desempenho profissional.

E é justamente por isso que milhares de jovens de todo o mundo, inclusive do Brasil, embarcam em programas de programas de intercâmbio, buscando vivenciar novas experiências, aprimorar a fluência em um outro idioma e se desenvolver profissionalmente.

Neste texto, vamos apresentar algumas vantagens que uma experiência de intercâmbio traz para o seu currículo e que podem se transformar em seu diferencial na disputa por uma vaga de emprego. Continue a leitura conosco!

Fluência em outro idioma

Esse é, certamente, o ganho mais perceptível e visado pelos intercambistas do mundo inteiro. Todo estudante que se aventura em um intercâmbio em novos países conquista, mesmo que não seja seu foco principal de estudo, um maior conhecimento e melhor fluência em determinado idioma.

A possibilidade de fazer um curso de línguas em outro país permite, além de o estudante poder se dedicar mais aos estudos, que seja alcançado um nível de fluência quase impossível de se conseguir em seu país de origem.

A necessidade de se comunicar com todos em outro idioma (e não apenas com os professores e colegas de classe), faz com que o nosso cérebro passe a articular frases e ideias na nova língua de forma mais natural. Aos poucos, a lógica semântica e gramatical desse novo idioma vai sendo incorporada pelo nosso cérebro e assimilada com maior facilidade.

Essa fluência é um requisito fundamental para quem busca emprego ou uma melhor colocação no mercado de trabalho. Com a rapidez das informações que circulam nos dias atuais e com a quebra de barreiras geográficas que a globalização proporcionou, é de extrema importância que o profissional tenha fluência em uma outra língua — principalmente no inglês, tido hoje como o idioma universal.

Um profissional que permita e auxilie na expansão dos negócios e horizontes de uma empresa, com certeza, será visto com bons olhos durante o processo de recrutamento de novos funcionários.

Além disso, vale lembrar que existe um número cada vez maior de empresas multinacionais atuando no mercado brasileiro, o que permite que o candidato bem qualificado vislumbre um posto mais alto na hierarquia profissional.

Experiência no mercado de trabalho exterior

Muitos intercambistas conciliam estudos e trabalho durante seus programas de intercâmbio. A atuação em um mercado de trabalho novo, além de possibilitar um complemento de renda durante a estadia em outro país, favorece também o crescimento pessoal e profissional do viajante.

Atuar em um ambiente regido por normas e procedimentos diferentes dos encontrados em seu país de origem possibilita ao intercambista ampliar seus horizontes e compreender melhor o funcionamento de organizações internacionais.

Além de que o conhecimento adquirido em outras terras pode se transformar em soluções inovadoras e contribuir para o avanço das instituições que o contratar.

Poder de comunicação

Mais um aspecto que, inegavelmente, é desenvolvido no viajante durante programas de intercâmbio é o amadurecimento e otimização do poder de comunicação. A necessidade de “se virar” sozinho em um outro país, de se relacionar com pessoas de culturas distintas e em outra língua, obriga o intercambista a desenvolver e ampliar suas formas de comunicação.

Sair de sua zona de conforto, de um ambiente que o reconhece e o aceita com tranquilidade, é a maior mudança que aquele que opta por uma temporada de intercâmbio tem que suportar. Pode parecer um pouco assustador, mas é extremamente gratificante e prazeroso se perceber nessa posição!

Nesse sentido, o intercambista se vê obrigado a amadurecer em menos tempo do que seria se continuasse em sua “zona de conforto”. Assim, ele desenvolve uma série de novas habilidades, a fim de garantir bons resultados, seja no aspecto social ou nos cursos e empregos que encarar.

Isso amplia a articulação de ideias, a leitura de cenários diversos e a compreensão de culturas distintas — requisitos tidos como diferenciais de um profissional preparado para o mercado de trabalho atual.

Qualificação acadêmica

Existem programas de intercâmbio que atendem os mais diversos objetivos e interesses, contemplando também variados perfis de viajantes. Muitos intercambistas buscam países como a Austrália e Nova Zelândia, que possuem sistemas de ensino de alta qualidade e grande reconhecimento internacional, como alternativas para completarem a sua formação acadêmica e conquistarem uma qualificação profissional de alto nível.

Os mais jovens podem realizar programas de High School e aproveitar a oportunidade de estudar um semestre ou um ano do Ensino Médio em outro país. Quem já concluiu essa etapa e está focado em iniciar sua formação profissional pode optar por cursos profissionalizantes ou programas de graduação. E quem já é formado e tem interesse em obter uma especialização ou desenvolver um currículo voltado para pesquisa pode escolher entre os diversos cursos de pós-graduação, mestrado ou doutorado. Como você pode perceber, há uma infinidade de possibilidades para quem busca uma qualificação acadêmica em seu currículo.

Atualmente, muitos cursos de graduação e pós-graduação oferecidos no exterior já são reconhecidos pelo Ministério da Educação aqui no Brasil. E, mesmo aqueles que não são ainda reconhecidos, certamente contribuirão para seu desenvolvimento acadêmico e trarão novos conhecimentos e experiências.

Bagagem cultural

Outro ganho que um intercâmbio pode trazer (e que, muitas vezes, é tido como clichê) é o aumento da bagagem cultural. Apesar de ser um ganho impalpável, ou seja, não-material, representa um acúmulo de experiências e um amadurecimento de extrema importância para qualquer pessoa, e que exerce uma influência imensa no desenvolvimento pessoal e profissional do intercambista.

Vivenciar uma nova rotina, uma nova cultura e novas formas de se relacionar, amplia os horizontes e permite que o viajante compreenda que há muito mais no mundo do que aquilo que ele está acostumado a viver. Isso também traz a compreensão de que, muitas vezes, as opiniões e verdades que carregamos conosco são apenas retratos daquilo que vivemos, do meio que nos cerca.

Essa habilidade em lidar com o diferente, com o novo, é um aspecto muito procurado pelas empresas. O mercado de trabalho busca por profissionais que estejam atentos às novidades, que respeitem as tradições e que saibam situar suas ações e planejamentos em meio a isso tudo. E uma bagagem cultural ampla possibilita ao profissional encontrar ferramentas para lidar com o desconhecido e para buscar soluções práticas e inovadoras.

Percebe-se que, hoje em dia, muito mais do que possuir conhecimento técnico e prático, o profissional precisa apresentar diferenciais para se sobressair em uma entrevista de emprego. Sejam habilidades de relacionamento, repertório cultural ou pluralidade de vivências, todos esses são requisitos que elevam o profissional a um patamar de destaque e podem ser adquiridos por meio de um programa de intercâmbio!

E aí, gostou dessas dicas? Quer ficar por dentro de outros conteúdos sobre intercâmbio e afins? Então, assine a nossa newsletter!

Mail