Nossa nova casa em Perth.

Oi gente!

Tudo bem aí no Brasil? Porque aqui na Austrália está tudo lindo… e quente! Rs.

Como combinado no último post, vou compartilhar com vocês um pouco de tudo o que envolveu nossa mudança da homestay para o apartamento que estamos morando hoje.

Em primeiro lugar, a procura.

O Danilo (maridão) achou o anúncio do apê no gumtree.com.au . É um site bem conhecido aqui na Austrália – e está naquela apostila de sobrevivência que o pessoal da Australian Centre dá para os estudantes, lembram?!

Mas é preciso ter cuidado com esses anúncios, como com qualquer outra coisa que se faz online.

Ao mesmo tempo em que encontramos de um tudo para comprar, podemos nos deparar com golpes, principalmente na hora de alugar um apartamento. A Renata, minha consultora AC aqui em Perth, nos contou uns “causos” de pessoas mal intencionadas, o que fez com que ficássemos com os olhos beeem abertos.

Mas, o que estávamos procurando, afinal?

Um apartamento no centro da cidade, o mais próximo possível da escola, com um preço acessível e, de preferência, que o casal que fosse dividir o apê com a gente fosse de outra nacionalidade (porque sair do Brasil para morar com brasileiros, ninguém merece!!!).

Acreditem ou não, nós achamos. E foi logo de primeira!

Depois de acertar tudo por e-mail com a “proprietária” do apartamento (coloquei entre aspas porque ela não é dona, mas o aluguel está no nome dela), fomos visitar o lugar.

A localização é incrível: fica de frente para uma praça (Wellington Square) a 3 minutos andando da escola!

Wellington Square.

Mas quer uma coisa mais incrível que isso? Tem piscina.

Isso mesmo, PISCINA!!!

Imagine um calor de 36ºC, 38ºC. Agora imagine essa piscina te esperando depois da aula…

Ah, e tem academia também, mas isso a gente não tem usado muito não, rs.

Mas vamos ao que realmente importa: o preço.

A vida em Perth não é muito barata, principalmente, se você não está trabalhando e ganhando em dólar australiano. Mas o fato de sermos um casal nos ajudou.

O aluguel do quarto no apartamento é AU$ 325,00 por semana. Dividindo por dois, pagamos AU$ 162,50 por semana, por pessoa. E é bem difícil achar alguma coisa no centro da cidade por esse preço.

Outro detalhe: na Austrália, nenhum pagamento é feito por mês, é tudo semanal ou quinzenal. Outro ponto positivo do apartamento: morar na cidade significa estar perto de tudo, ou seja, durante a semana, nada de gastar dinheiro com transporte público! E se você estiver com preguiça de andar é só pegar uma das 3 linhas gratuitas de ônibus que a cidade oferece. São os chamados CATS.

Esse é o YELLOW CAT. Todos os ônibus gratuitos tem esse gato na lateral.
Em todas as paradas têm uma “máquina” que informa quanto tempo falta para o próximo ônibus gratuito chegar. E o tempo está quase sempre correto!

Depois de pesar os prós e os contras, acertar detalhes do pagamento do aluguel e ir atrás de lençóis e toalhas (fomos na Target, bem baratinho!), chegou a hora de mudar… e de se adaptar!

Não é fácil. Principalmente, depois de sair de uma homestay ótima, com pessoas maravilhosas…

Mas o casal com quem estamos morando é bacana. E o melhor: são locais. Assim praticamos inglês na escola e em casa!

Pilotando o fogão, já que não temos mais a mamata da homestay…

Ah, quase me esqueci do mais… hammm, interessante, eu diria: eles têm 3 ratos!

Não são camundongos… são ratos, aqueles com o rabo comprido! Bom, mas para nós isso não foi tão problemático, já que adoramos bichos. E olha como eles são fofos…

=)
Esse é o Bounty.
E esse é o Splinty. O terceiro pet é o Rat, mas ele é tímido e não gosta de tirar fotos…

Bom, o fato é: achar uma casa não é tão simples como foi para nós, mas é como diz o famoso ditado: quem procura, acha!

Está faltando falar um pouco sobre a procura por emprego. Mas eu espero que, até o próximo post, eu tenha boas novidades! =)

Beijos beijos!

XOXO

Mail