Participe do programa Ciência sem Fronteiras

Participe do programa Ciência sem FronteirasOs universitários que estão interessados em fazer intercâmbio internacional durante um período de seu curso superior provavelmente já devem ter ouvido falar sobre o programa Ciência sem Fronteiras, criado pelo governo brasileiro.

O projeto tem como previsão conceder até 101 mil bolsas de estudo para o intercâmbio durante um período de quatro anos. O objetivo é que os estudantes universitários tenham contato com instituições que promovem o estudo da tecnologia e inovação, trazendo benefícios a longo prazo ao desenvolvimento de nosso país.

Requisitos para participar do programa

O estudante deve estar devidamente matriculado em um curso de nível superior nas áreas estipuladas pelo programa Ciência sem Fronteiras. No momento da viagem, o aluno deve ter concluído de 20% a 90% de seu curso.

Apenas estudantes de nacionalidade brasileira são indicados para o recebimento das bolsas de estudo.

É necessário ainda que o candidato tenha feito o exame nacional do ensino médio (ENEM) a partir do ano de 2009 e obtido um rendimento de, no mínimo, 600 pontos. Também é exigido que o aluno tenha obtido um bom desempenho acadêmico até o momento do intercâmbio.

A proficiência nos idiomas indicados, dependendo do local da instituição escolhida, deverá ser comprovada. Aqueles que não obterem o nível mínimo de proficiência poderão ser indicados e beneficiados com cursos à distância ou até mesmo presenciais em outro país.

O estudante não pode ter sido beneficiado de financiamento em bolsas de graduação sanduíche pelo CAPES ou pelo CNPq.

Países disponíveis

O Ciência sem Fronteiras possui parcerias com universidades e instituições de ensino de diversos países. Os principais, que podem ser analisados com mais detalhes no site oficial do programa são: Alemanha, Áustria, Austrália, Bélgica, China, Canadá, Coreia do Sul, Cingapura, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, França, Finlândia, Hungria, Holanda, Itália, Irlanda, Índia, Japão, Noruega, Nova Zelândia, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Rússia, Suécia e Ucrânia.

Mail