Pós-graduação no exterior: quais as principais possibilidades?

pós-graduação no exterior

Foi-se o tempo em que contar com um diploma de graduação era o suficiente para garantir um lugar no mercado de trabalho. Nos dias de hoje, ter curso superior é um pré-requisito para a maioria dos cargos, e quem deseja se destacar precisa ir além.

Por essa razão, muitas pessoas têm investido nos cursos de pós-graduação, que vêm ganhando cada vez mais espaço entre os brasileiros. Porém, se você deseja ir “além do além”, o ideal é buscar um programa de estudos no exterior.

Neste post, nós vamos falar um pouco mais sobre as principais modalidades de pós-graduação no exterior e o que você precisa saber para cursá-las nas melhores instituições de ensino internacionais.

Ficou interessado? Então, vem com a gente e descubra mais!

Quais são os tipos de pós-graduação?

Existem, basicamente, dois tipos de pós-graduação: a pós Stricto Sensu e a Lato Sensu. Cada uma das modalidades tem características distintas e especificidades, e a melhor escolha dependerá dos seus objetivos particulares ao ingressar em uma pós-graduação.

A modalidade Lato Sensu engloba os cursos de especialização e MBA (Master Business Administration). Ambos têm uma abordagem mais profissional, com foco na atuação no mercado de trabalho, e costumam ser mais procurados por alunos recém-formados.

Já a modalidade Stricto Sensu abrange os cursos de mestrado, doutorado e pós-doutorado. Essa é a vertente ideal para quem deseja seguir a carreira acadêmica ou atuar no campo de pesquisa.

Veja, a seguir, um pouco mais sobre cada um desses tipos de pós-graduação:

Mestrado

Após a graduação, o mestrado é o primeiro passo para aqueles que desejam seguir a carreira acadêmica. Com duração de cerca de 2 anos, seu foco é totalmente científico e o aluno desenvolverá suas habilidades de pesquisa de forma aprofundada.

Para ingressar em um curso de mestrado, é preciso participar de processos seletivos que envolvem provas, entrevistas, comprovação de conhecimentos e, é claro, apresentar um projeto de pesquisa que, futuramente, se tornará a dissertação.

Doutorado

O doutorado é a etapa seguinte ao mestrado para os futuros acadêmicos — inclusive, para cursá-lo é necessário ter um diploma de mestrado. A duração é maior do que a do mestrado (cerca de 4 anos) e o diferencial é que, no doutorado, você precisará desenvolver e apresentar uma tese.

A carga horária dos cursos de doutorado costumam ser mais leves e flexíveis, visto que o aluno deverá se dedicar profundamente à sua pesquisa — o que exige bastante tempo e estudos por conta própria. Ao final do curso, após a apresentação da tese, o egresso consegue um diploma de doutor em sua área de conhecimento.

Pós-doutorado

O pós-doutorado é a oportunidade de continuar estudando, mesmo após a conclusão do doutorado. Em geral, quem escolhe essa modalidade deseja aprofundar ainda mais a pesquisa concluída no doutorado.

Essa modalidade não concede diploma ou título e não é necessário apresentar trabalhos de conclusão de curso ou cursar determinada carga horária de disciplinas. Porém, é preciso se dedicar profundamente ao tema pesquisados.

Os cursos de pós-doutorado têm duração média de 2 anos.

Especialização

Os cursos de especialização são do tipo Lato Sensu e costumam ser de menor duração (cerca de 2 anos, aproximadamente). Eles são ideais para quem deseja se aprofundar em determinada área e, ao mesmo tempo, atuar profissionalmente, visto que são mais voltados para a prática profissional em si.

Diferentemente das modalidades Stricto Sensu, as especializações não garantem um diploma, mas uma certificação de especialista em determinada área. Para consegui-la, é necessário apresentar um trabalho de conclusão de curso (TCC) ao final do curso.

MBA

Assim como a especialização, o MBA (Master Business Administration), é uma pós do tipo Lato Sensu e tem um foco mais prático e mercadológico. Porém, o seu diferencial está na abordagem temática, mais direcionada para a gestão e administração financeira, de pessoas ou de projetos.

Além disso, o MBA tem duração maior do que os cursos de especialização e mais exigências para o ingresso: é preciso apresentar currículo, passar por uma entrevista e apresentar certificação em língua estrangeira, mesmo para os cursos em universidades brasileiras.

Por que optar por um programa de estudo no exterior?

Um curso de pós-graduação é uma grande oportunidade para quem deseja explorar o universo acadêmico após concluir a faculdade ou aprofundar seus conhecimentos em determinada área.

Inclusive, vale lembrar que a área escolhida para a pós-graduação não precisa, necessariamente, ser a mesma da graduação, o que amplia ainda mais as possibilidades.

Uma pós-graduação é um grande diferencial no currículo, ainda mais quando cursada em uma universidade renomada e reconhecida internacionalmente. Esse é um dos principais motivos para investir em uma pós-graduação no exterior.

Ademais, em alguns países, o nível do ensino é muito superior ao que temos acesso nas principais universidades do Brasil. Ou seja: além de ter a oportunidade de explorar uma nova cultura e, possivelmente, uma nova língua, ao optar por uma pós no exterior você também garante um aprendizado de alto nível.

Quais são os requisitos necessários?

Para cursar uma pós-graduação, independentemente do tipo, é preciso ter um diploma de graduação em uma instituição de ensino reconhecida pelo MEC (Ministério da Educação).

No exterior, os pré-requisitos e a documentação necessária podem variar de uma universidade para a outra. Mas, de forma geral, é preciso apresentar a comprovação de proficiência no idioma em que as aulas serão ministradas, testes de lógica, currículo profissional e acadêmico e carta de recomendação.

Em geral, os cursos Stricto Sensu são mais burocráticos por terem uma vertente científica e acadêmica. Nesses casos, é preciso apresentar uma proposta de pesquisa que se encaixe em alguma linha de pesquisa da instituição em que você pretende estudar.

Vale ressaltar que, para estudar no exterior, é preciso ter um visto de estudante que garanta a sua permanência no país durante o período de vigência do curso.

Como conseguir uma bolsa de estudos?

Algumas universidades do exterior fazem parcerias com instituições de ensino brasileiras e concedem bolsas de permanência aos alunos daqui, especialmente para as modalidades de graduação, mestrado ou doutorado sanduíche (que são cursados parcialmente no Brasil e no outro país, garantindo titulação dupla).

Além disso, existem programas do governo, ou mesmo das instituições de pesquisa, como a CAPES e a FAPEMIG. Programas internacionais, como o Erasmus, também ofertam bolsas de estudo para estudantes do mundo inteiro que desejam cursar uma pós-graduação no exterior.

Outra opção é tentar bolsas diretamente com a universidade de destino. As exigências costumam ser maiores, mas é possível conseguir algumas facilidades, como alojamento e alimentação, por exemplo.

Agora que você já conhece as diversas possibilidades de pós-graduação no exterior, ficou mais fácil descobrir qual tipo de pós-graduação é a ideal para você, certo? Então, mãos à obra!

E se você se interessou e quer saber mais sobre o assunto, leia também o nosso post sobre a importância de fazer um intercâmbio nos dias de hoje!

Mail