Ralando para pagar as contas.

Oi gente!!!

Tudo bem por aí?

Por aqui está tudo bem – melhor agora que consegui um emprego!

=)

Há pouco mais de 2 semanas fomos chamados (eu e o maridão, Danilo) por funcionários de uma empresa de cleaners que trabalha para a Perth Arena. (Vocês lembram da Perth Arena, né? É aquele complexo para shows, jogos e eventos no centro da cidade).

O design do lugar é super diferente!
Imagine só limpar tuuudo isso... agora imagine quantos banheiros um lugar desse tamanho tem...

Mas antes de falar mais sobre o nosso trabalho, vou dar um geral sobre como é a procura por trabalho aqui em Perth.

Não vou mentir e dizer que foi super fácil arrumar esse “job”. Mas também não posso ser desonesta e afirmar que eu e meu marido procuramos com afinco, desde o início.

A verdade é que, no primeiro mês, curtimos ao máximo tudo o que podíamos em termos de viagens, passeios e descanso. Voltar a ter uma vida SÓ de estudante com 27 anos (no caso do Dan, com 30) é privilégio para poucos.

Depois do primeiro mês, começamos a nos mexer. Mas só um pouquinho… rs

O Danilo tentou achar alguma coisa na área dele, já que ele tem fluência em inglês. Mas estudando em período integral e podendo começar só a partir das 4pm, ficou difícil encontrar. Uma empresa chegou a oferecer um estágio não-remunerado para ele, mas, definitivamente, não valia a pena.

Já no meu caso, fui em uma agência de emprego pessoalmente, mas nunca fui chamada.

Uma coisa é certa: quem não insiste, dificilmente consegue alguma coisa. Isso você descobre desde antes de chegar por aqui. A minha consultora da Australian Centre em SP, a Cami, já tinha nos avisado sobre isso. E quando chegamos em Perth, a Renata também nos deu esse toque.

Não basta mandar e-mail com um belo currículo. A concorrência é grande, tem um monte de estudantes procurando pela mesma coisa que você. O melhor é fazer um esforço e ir até o local pessoalmente e pedir para falar com o gerente do lugar. Depois de alguns dias, ligue. Se uma semana depois você ainda não conseguiu uma resposta, ligue de novo. E por aí vai.

Bom, agora vamos ao que interessa: o trabalho.

A maioria dos estudantes por aqui trabalham como cleaners, garçons/garçonetes, ajudantes de cozinha, etc… os famosos “sub-empregos”. Mas para falar bem a verdade, quem vem pra cá com o objetivo de estudar inglês não precisa de muito mais do que isso. Pelo menos nós, que planejamos ficar por aqui por 6 meses, ganhar AU$ 22,00/hora é um bom negócio.

No nosso caso, o único problema é que nós não trabalhamos todos os dias. Fazemos parte da equipe de casuais, ou seja, eles chamam quando precisam.

O trabalho em si não tem nenhum segredo. No nosso primeiro dia estávamos divididos em 2 grupos, meninos e meninas.

E adivinhem quem ficou com os banheiros? Siiim… as meninas! rs

Por sorte, não pegamos nada nojento ou muito sujo. A questão é que o lugar é enorme e tem muuuitos banheiros. E minhas costas no dia seguinte, eu posso resumir em uma palavra: destruída. rs

Já os meninos ficaram responsáveis por limparem as arquibancadas. Muuuito trabalho também. Mas o sortudo do marido encontrou AU$ 2,25 no meio das cadeiras. =)

O importante é que fomos bem recebidos e ganhamos até lanchinho no final do expediente!

E é importante lembrar sempre da máxima: faça amigos.

Converse bastante com seus colegas da escola e diga sempre que está procurando trabalho porque, numa dessas, alguém pode te indicar para algum job. Isso acontece direto.

Se você é estudante e está com a grana curta, não tem problema. Perth tem emprego para todos, é só procurar – e insistir.

Ah, e não pensem que me esqueci das fotos. É que nós, funcionários, somos proibidos de tirar fotos durante o trabalho – e até mesmo do uniforme. Sorry, guys…!

See you later, aligator!

=)

Mail