Trabalho na Austrália: o que fazer para conquistar a tão sonhada vaga?

Você quer fazer um intercâmbio, mas está preocupado com a questão de trabalho? Neste texto, nós explicamos por que é simples conseguir um trabalho na Austrália, principalmente se usar as ferramentas certas. Tenha em mãos o seu visto de estudante, elabore o seu currículo e saiba onde pesquisar as melhores ofertas para ter sucesso vivendo e estudando fora do país. Leia agora mesmo estas 5 dicas e seja efetivado em um cargo na Austrália!

Solicite o tipo de visto certo

Já vamos ensinar para você os detalhes sobre trabalhar na Austrália. Porém, antes é preciso falar dos termos técnicos, que, nesse caso, envolvem o processo de intercâmbio. Ao entrar no país, é preciso ter um visto seja para estudar, trabalhar ou passear. O visto de estudante, por exemplo, é ideal para quem vai se matricular em cursos com duração superior a 14 semanas. A documentação ainda permite trabalhar até 40 horas quinzenais.

Mas se você quer ter uma experiência mais ampla e por mais tempo — de 1 ano, por exemplo —, o visto de trabalho e férias é perfeito! Com ele, é possível ter qualquer vínculo empregatício no país, desde que o contrato com uma mesma empresa não supere os 6 meses de serviço. No entanto para aplicar para esse visto é necessário ter uma das nacionalidades exigidas e que até o momento não compreendem a brasileira.

Deixe o seu currículo incrível

De forma geral, o primeiro contato com o empregador é por meio do currículo. Mas muitos estrangeiros têm dúvidas sobre o que colocar no CV para torná-lo incrível. Sobretudo, quando estiver procurando um trabalho na Austrália, não minta! A mentira, muitas vezes, é tida como aliada para turbinar a sua experiência, mas isso arruína o primeiro encontro com o seu futuro chefe. Portanto, seja franco e coloque no seu portfólio apenas as habilidades que você tem.

Outra questão que geralmente surge para os brasileiros que moram em um país anglófono é o peso da língua. Por aqui, só 3% da população têm fluência no inglês. Porém, se você se pergunta se é realmente necessário ser fluente no idioma a fim de ter um cargo na Austrália, a resposta é: varia de função para função. Isso porque, nem sempre, a vaga vai requerer um inglês com fluência de um nativo. Mas claro que investir no seu conhecimento no idioma vai facilitar o processo!

Outra dica importante é preparar o currículo de acordo com a vaga almejada. Se surgir uma oportunidade para ser ajudante de cozinha, não é aquele curso de jardinagem que você fez que será o diferencial, mas uma especialização que tenha uma relação com o ofício em si. Ah, ao escrever o seu currículo em inglês, erros de gramática são imperdoáveis. A fim de não cair em nenhum deslize, procure a agência que le levou até o país para te auxiliar nessa tradução ou conte com a ajuda de uma pessoa fluente no idioma para revisar o seu CV.

Entre em contato com as empresas

Se você quer mesmo começar a trabalhar na Austrália, saiba que vai precisar sair da sua zona de conforto e entrar em contato pessoalmente com o empregador. Mas, diferentemente do Brasil, há outra possibilidade para se tornar visível para o futuro chefe: enviando uma mensagem de texto para ele. Muitos estabelecimentos preferem que os candidatos entrem em contato usando esse meio de comunicação.

Outra dica para ganhar um extra é entrar para o staff das agências de catering, que oferecem funções voltadas à organização de eventos.

Mas uma característica que não muda na hora de conseguir um cargo, seja na América do Sul ou na Oceania, é o fator QI: “quem indica”. Se você é popular e está engajado em construir amizades na Austrália, saiba que isso vai contribuir para o seu networking crescer e, com ele, aumentar exponencialmente as suas possibilidades de arrumar um trampo.

Além disso, escolha uma agência de intercâmbio que ofereça esse tipo de suporte. Alguns estabelecimentos facilitam o seu contato com o empregador, ofertando workshops, muitas vezes no país de destino, para você ficar por dentro de dicas incríveis na hora de conseguir o primeiro trabalho internacional. Quer saber mais sobre como usar a tecnologia para encontrar um emprego? Vá ao próximo ponto!

Busque as vagas em sites especializados

Existem sites que são campeões de acesso na busca por empregos na Austrália. Aqui vai uma dica para otimizar os seus resultados e se conectar com gente que está precisando dos seus serviços. Com o seu currículo em mãos, cadastre-se no Career One, no Gumtree e no Seek para começar agora mesmo a procurar um trabalho que combina com você e vai proporcionar uma remuneração.

Nesses sites, há geralmente muitos anúncios para ótimos empregos temporários, seja na área de barista, pintor, recepcionista, babá ou até caixa de supermercado! Além disso, uma saída pode ser inventar seu nicho de trabalho ou atuar como freelancer virtualmente. Fique atento, no entanto, a vagas cuja função requer algo imoral, como ter que usar roupas curtas, ou ainda empregos noturnos em que você tenha de ir a lugares isolados. Fuja disso!

Prepare-se para a entrevista

O processo de seleção para uma vaga normalmente passa por uma entrevista de trabalho, tanto no Brasil quanto na Austrália. Na terra dos cangurus, no entanto, uma mesma empresa pode marcar várias etapas de entrevista com o candidato, então, é importante estar preparado para isso! Em todos os casos, passe a imagem do profissional que você é e cuidado a fim de não ser muito informal com o empregador.

Para ser aprovado, foque em responder às questões com clareza e tenha atenção ao falar sobre suas experiências anteriores. Seguindo as dicas, você vai ver que conseguir emprego na Austrália não é um bicho de sete cabeças! Tenha em mãos o visto ideal, monte o seu currículo em inglês e comece agora mesmo a procurar o ofício que mais combina com você. Boa sorte!

Agora que você já sabe que ter um trabalho na Austrália é fácil, não deixe de conferir estas 7 experiências obrigatórias na ilha!

Mail