Visto para a Austrália: conheça os documentos necessários

Se o seu sonho é fazer um intercâmbio para aprender um novo idioma ou obter uma qualificação internacional, conhecer novas culturas e trabalhar no exterior, você precisa conhecer bem os tipos de vistos e regras para aplicação no destino escolhido!

Devido as suas belezas naturais, qualidade de vida e excelente qualidade de ensino, a Austrália se transformou em um dos principais destinos dos brasileiros que sonham em morar fora.

Mas quais são os critérios para solicitar um visto para a terra dos cangurus? As exigências vão variar de acordo com os seus planos no país. Quer saber mais? Confira, neste post, mais detalhes sobre cada processo!

Quais são as opções de visto para a Austrália?

Você está decidido a viajar para a Austrália, certo? Então, antes de tudo, é hora de se preocupar com o seu visto. Aqui, nós detalhamos os três principais tipos de de vistos requeridos por brasileiros que viajam para o pais:  visto de turismo, de estudante e de trabalho e férias. Descubra mais sobre esses vistos e comece já a preparar a sua viagem.

Visto de turista

O visto de turista deve ser requisitados por aqueles que vão à Austrália a passeio ou para um intercâmbio de até 3 meses, permanência máxima que o visto permite ao viajante. Então, essa opção é indicada para quem vai fazer passeio turístico, visitas breves a conhecidos, tirar férias ou outra motivação que não inclua trabalho ou negócios.

Além disso, estudantes que vão se matricular em algum curso de até 12 semanas no país podem solicitar esse visto. No entanto, se o aluno estender o período letivo, deverá procurar o Departamento de Imigração do país e solicitar um visto de estudo.

Visto de estudante

Se o seu plano de intercâmbio é realizar um curso mais extenso e ficar um tempo maior na Austrália, você deverá aplicar para a opção do visto de estudante. Além de realizar cursos de maior duração (seja curso de inglês, técnico, graduação ou pós), esse visto também permite que você trabalhe legalmente no país até 40 horas quinzenais durante o período de aulas.

A validade do visto de estudante varia de acordo com a duração do curso escolhido. Normalmente, o Departamento de Imigração concede um período extra de férias (em torno de 4 semanas) para o estudante após o término dos estudos. Durante esse período e nos breaks escolares, você poderá trabalhar sem restrição de horas.

Além da matrícula no curso na Austrália, uma das principais exigências para dar entrada no visto de estudo é a comprovação de recursos financeiros. O Departamento de Imigração pede que você comprove ter acesso ao equivalente AU$ 1.653,00 por mês de permanência no país – além do valor pago pelo curso e passagem. Se você está com o dinheiro contado na poupança e ainda não comprou a sua passagem de ida e de volta, a dica é: inclua nos seus gastos um valor entre R$ 4.000,00 e R$ 5.000,00.

Você também pode contar com o suporte de parentes para ajudar com a comprovação de recursos financeiros. Você poderá usar como evidências financeiras: holerites, extratos bancários, comprovantes de poupança ou fundos de investimento dos últimos 3 meses, entre outros documentos.

Além da comprovação de renda, os documentos que você deve apresentar quando pedir o visto de estudante inclui carta de intenção, documento de identidade e alguns formulários específicos. Veja a lista completa da documentação no site oficial.

Visto de trabalho e férias

Outro visto australiano bastante procurado é o visto de trabalho e férias (também conhecido como Work Holiday Visa), que permite que você permaneça no país por até 1 ano, viajando e trabalhando sem limitações de horas (podendo trabalhar no máximo até 6 meses com o mesmo empregador). O visto também permite que você estude até 4 meses no país.

Entretanto, esse visto não está disponível para o passaporte brasileiro. Você poderá aplicar para o Work Holiday Visa se possuir passaporte dos seguintes países: Bélgica, Canadá, República de Chipre, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Hong Kong, Irlanda, Itália, Japão, Coréia, Malta, Holanda, Noruega, Suécia, Taiwan e Reino Unido

Outros vistos

Os vistos de turismo, estudante e de trabalho e férias são os mais comuns entre os viajantes que se deslocam até a terra dos cangurus. Porém, há outros tipos de vistos para entrar legalmente na Austrália:

  • visto de negócios: ideal para quem vai a reuniões de negócio, seminários, congressos e workshops na Austrália por até 3 meses;
  • visto de treinamento e pesquisa: é o tipo de documentação que apenas pessoas que vão ao país para desenvolver pesquisas em suas áreas do conhecimento podem requerer;
  • visto de trabalho temporário: essa é uma opção para quem vai prestar serviços, suporte e treinamentos para empresas na Austrália, ou trabalhar em eventos esportivos e culturais no país, porém não permite que a pessoa receba nenhum tipo de remuneração de empresa local;
  • visto de trânsito: específico para quem desembarca na Austrália por até 72 horas e faz conexão em voos para outros países;
  • visto de tratamento médico: para quem deseja fazer algum tipo de acompanhamento com um profissional de saúde na Austrália.

Como dar entrada no visto para a Austrália?

Você já viu que há vários tipos de visto para conseguir entrar na Austrália. Mas a dúvida que permanece é: como é o processo para aplicar para um visto junto ao Departamento de Imigração Australiano?

Atualmente, a maior parte dos vistos para o país são solicitados por processos online através o sistema do departamento de imigração. Não há a necessidade de entrevistas e você pode apresentar todos documentos digitalizados para a aplicação.

Para aplicação do visto de estudante, além dos documentos já mencionados anteriormente, também é solicitado a apresentação do histórico acadêmico (diplomas e certificados de cursos realizados), histórico profissional (carteira de trabalho, contrato social, registos de pessoa jurídica, currículo), exames de saúde (realizados em médicos credenciados pela Embaixada) e a comprovação do curso que você irá realizar no país.

É importante também apresentar evidências de vínculos e incentivos de retorno para o Brasil, uma vez que essa é uma permissão de entrada temporária no país.

De acordo com a análise do perfil do estudante e a documentação apresentada, o Departamento de Imigração pode solicitar mais informações e documentos adicionais, assim como a tradução juramentada.

Conte com suporte na hora de aplicar o seu visto

Você viu que há vários tipos de visto para conseguir visitar, estudar ou trabalhar na Austrália. E o visto, apesar de requerer um certo esforço de juntar a documentação necessária, é a etapa que vai tirar efetivamente o seu intercâmbio do papel e aproximá-lo de tudo o que planejou para viver na terra dos cangurus.

Apesar de ser online, é muito importante tomar muito cuidado na hora de aplicar o visto. A inclusão de informações erradas ou incompletas podem invalidar a sua aplicação, deixar a análise do pedido mais demorada ou, pior ainda, gerar uma negativa do seu visto.

Para evitar erros na solicitação e deixar todo esse processo do seu visto ainda mais simples, você pode contar com o suporte de uma agência de intercâmbio especializada. Além de ajudar com a organização do seu curso, ela irá assessorá-lo na aplicação do seu visto, salvando a sua vida da burocracia e papelada para imigração.

Essa assessoria lhe dará mais tranquilidade nessa importante etapa da sua viagem. Portanto, preocupe-se menos e ganhe a estrada!

Viu como é fácil conseguir o visto para a Austrália? Então, conte para a gente nos comentários deste post quais são os seus planos para o intercâmbio!

Se quiser mais informações sobre vistos para Austrália, clique aqui!

Mail