Visto para Nova Zelândia: o que preciso saber?

Se você tem procurado por opções para fazer um intercâmbio no exterior e viver uma experiência que mudará sua vida, deve ter muitas dúvidas quanto a qual destino escolher. A Nova Zelândia tem sido um dos países mais procurados por brasileiros devido às suas exuberâncias naturais, elevadíssima qualidade de vida e preços mais atraentes, se comparados a outros destinos de língua inglesa.

Seja qual for sua intenção — estudar inglês, trabalhar, passear ou todas as alternativas — aqui você encontrará todas as informações necessárias sobre visto para Nova Zelândia! Falaremos de três tipos: turismo, estudo e Working Holiday Visa. Acompanhe!

Waiver Visitor Visa

Os viajantes dos países relacionados na lista Visa Waiver Countries, incluindo o Brasil, não precisam de um visto para entrar na Nova Zelândia, e uma permissão de estadia de até 90 dias é concedida na chegada ao país, sem nenhum custo.

Embora o visto não seja necessário, algumas documentações e procedimentos são exigidos:

  • passaporte válido por pelo menos 3 meses após a data de sua saída da Nova Zelândia;
  • passagem de ida e volta (volta em até 3 meses da sua chegada na NZ)
  • comprovação financeira para se manter no país (NZ$1000 por mês de estadia ou NZ$400 por mês de estadia, caso já tenha pago pela acomodação). A comprovação pode ser em cash, cartão de crédito, travel cheque ou travel card pré-pago;
  • reserva do meio de hospedagem.

É importante enfatizar que, como turista, a pessoa é terminantemente proibida de trabalhar na Nova Zelândia. Você pode estudar por até 3 meses e caso queira estudar além desse período, é  necessário que tenha o visto de estudante É o nosso próximo tópico!

Visto de Estudante

O visto de estudante para a Nova Zelândia deve ser solicitado por interessados em cursos com mais de 3 meses. Ele dá, ainda, a permissão de trabalho e tem uma taxa de NZ$ 270,00. As escolas de inglês neozelandesas são divididas por categorias conforme a qualidade, e os critérios para trabalhar no país variam de acordo com esses grupos:

  • para escolas de categoria 1, o curso deve ser integral (20 h semanais) e com duração mínima de 14 semanas. A carga semanal de trabalho permitida é de, no máximo, 20 h;
  • para as escolas de categoria 2, o curso precisa ter duração mínima de 6 meses e o aluno precisa ter nota de 5.0 no teste de proficiência IELTS. A carga de trabalho é a mesma permitida na categoria 1. 

Para ter um visto de estudante aprovado, o candidato deve demonstrar que:

  • suas intenções de entrar no país para se qualificar são genuínas e que, após o período de estudos, retornará ao seu país de origem;
  • possua condições financeiras para se manter na NZ durante o período de estadia. O valor a ser apresentado é de NZ$1250 por mês de estadia e caso o estudante não disponha de recursos próprios, poderá recorrer a um familiar para fazer essa comprovação através do formulário  Financial Undertaking
  • esteja em boas condições de saúde (Um Raio-X de tórax será exigido para os estudantes que irão permanecer acima de 6 meses na NZ).

 

Working Holiday Visa

Ótima opção em termos de custo-benefício, esse visto para Nova Zelândia dá permissão de trabalho e viagens ao redor do país pelo período de 1 ano. Ele oferece:

  • permissão de trabalho sem limite de horas (máximo de 3 meses com o mesmo empregador);
  • permissão de até 6 meses para estudo;

O Working Visa Holiday abrange 300 brasileiros e as inscrições são abertas anualmente em meados de agosto — as vagas costumam esgotar rapidamente, por isso, recomendamos ficar de olho no site a partir de julho.

Condições gerais para esse visto:

  • idade entre 18 e 30 anos;
  • ter passagem de ida e volta;
  • não ter tido um Working Holiday Visa anterior;
  • comprovação de conta bancária com, pelo menos, NZ$ 4200,00 (cerca de R$ 9500,00) para seu sustento durante o período;
  • pagamento de uma taxa de NZ$ 165,00 (mais ou menos R$ 400,00);
  • exames médicos: X-Ray Certificate e Atestado Médico Geral, ambos assinados por médicos credenciados pela imigração neozelandesa;
  • seguro-saúde.

Considerações gerais

  • tradução de documentos: todos os documentos, independentemente do tipo de visto, devem ser enviados com a tradução juramentada para o inglês, exceto aqueles relacionados à comprovação financeira;
  • Limited Visa: é uma condição imposta pelo governo da Nova Zelândia, na qual o oficial de imigração tem o direito de deferir o visto de estudante caso ele encontre dúvidas quanto às intenções da pessoa. Nesse caso, ele impõe um limite de tempo no documento, que pode não ser renovado. Ele pode ainda negar a permissão de trabalho.
  • vacinas: não são exigidas.

E então, dúvidas sanadas? Com certeza, depois de ler essas informações sobre visto para Nova Zelândia, você está ainda mais empolgado para vivenciar essa experiência, certo? Agora é só resolver qual modalidade mais combina com seus interesses e arrumar as malas!

Gostou das dicas? Então, siga as nossas redes sociais e fique por dentro de mais conteúdos sobre intercâmbio, viagens e afins!

Mail