Visto para Nova Zelândia: tire aqui suas dúvidas

Você quer fazer um intercâmbio a fim de melhorar seu currículo? Certamente, experiência internacional e inglês fluente vão levar sua carreira para o próximo nível. Com esse fim, a Oceania é um excelente destino, ainda mais se considerarmos as opções de visto para Nova Zelândia.

Esse país oferece educação de alto nível e qualidade de vida extraordinária. Além de contar com clima próximo ao do Brasil, o que é ótimo para os brasileiros. Isso facilita, inclusive, a escolha do momento para começar o intercâmbio e o seu planejamento.

A fim de que você saiba como conseguir o visto para Nova Zelândia e possa ter isso em conta em sua decisão, elaboramos este artigo. Continue a leitura e confira!

Isenção do visto para Nova Zelândia

Você sabia que os brasileiros não precisam de visto prévio para ficar na Nova Zelândia por até 90 dias? É verdade! Uma permissão é concedida ao chegar no país, sem nenhum custo. Com esse documento, você poderá estudar por até 12 semanas, mas não será possível trabalhar.

Caso queira prorrogar sua estadia na Nova Zelândia ou dar continuidade aos seus estudos, é possível pedir um novo visto sem sair de lá, mas certifique-se de fazer isso com, pelo menos, um mês de antecedência da data de expiração de sua permissão. Ficar no país além da data permitida é uma infração grave e pode implicar na sua deportação.

Embora esse trâmite pareça simples, fique atento a alguns detalhes importantes. Se, em sua chegada, os agentes de imigração concluírem que seus propósitos são diferentes do que declarou, você volta para o Brasil no próximo voo. Portanto, para aproveitar esses 90 dias de isenção de visto na Nova Zelândia sem dores de cabeça, apresente os seguintes documentos à imigração:

  • passaporte brasileiro: com validade mínima de 3 meses após a data de saída da NZ;
  • comprovante de fundos: comprovar que tem, pelo menos, NZ$ 1000,00 por mês de estadia. Isso pode ser feito por meio de dinheiro em espécie, cheques de viagem ou fatura do cartão de crédito. Caso já tenha pago pela acomodação, o valor a ser comprovado é de NZ$ 400,00 por mês;
  • passagem de volta: apresentar bilhete de retorno ao Brasil, ou a reserva dele, com data marcada e prazo máximo de 90 dias da sua chegada à Nova Zelândia;
  • comprovante de matrícula: apresentar a carta de aceite da escola em que fará seu curso e o comprovante da matrícula;
  • local de hospedagem: indicar onde ficará hospedado;
  • comprovante de vínculo com o Brasil: apresentar documentos que comprovem seu vínculo com o país de origem. Ainda que você não esteja empregado, nem estudando no momento (cartas de empregadores e faculdades são boas opções), encaminhe documentos de propriedade de bens, como imóveis e carros;
  • seguro de viagem internacional.

Seguindo esses procedimentos e se preparando com antecedência, a sua experiência de intercâmbio em terras neozelandesas será excelente. Certamente, você retornará ao Brasil com seu inglês em um novo patamar e com uma experiência internacional que enriquecerá o seu currículo.

Visto de estudante

Se vai estudar na Nova Zelândia por mais de 90 dias, prepare-se para solicitar o visto de estudante. O processo é um pouco mais complexo e demorado do que a opção anterior, portanto, você deve se organizar com antecedência.

Para ser elegível ao visto de estudante com permissão de trabalho, é preciso estar matriculado em um curso com duração de, pelo menos, 14 semanas em uma escola de inglês que seja da categoria 1.

Os procedimentos necessários para a obtenção de seu visto de estudante são:

  • efetuar o pagamento do curso escolhido e receber a confirmação de matrícula da escola;
  • comprovar que tem acesso a fundos financeiros a fim de se manter no país (NZ$ 1250,00 para cada mês de permanência na NZ). Caso seus pais sejam responsáveis por essa comprovação, é preciso apresentar o formulário INZ1014 e extratos bancários;
  • demonstrar que suas intenções de estudos são genuínas, que vai respeitar as condições do visto e que, ao término do curso, retornará ao seu país;
  • apresentar documentos sobre o seu histórico acadêmico e profissional (certificados e diplomas, carteira profissional, entre outros);
  • apresentar provas de vínculos com o seu país (documentos de bens como imóveis e veículos, vínculos familiares, profissionais, acadêmicos, entre outros);
  • para permanência acima de 6 meses, o estudante deverá realizar um Raio-X de tórax junto a um médico credenciado pelo governo neozelandês.

Permissão de trabalho

Ao ter o seu visto de estudante aprovado, você terá a permissão de trabalho part-time (20h semanais). Em alguns casos, o estudante poderá trabalhar full-time (40h por semana), durante as férias ou breaks escolares. Mas atenção: se o Departamento de Imigração julgar que os seus planos de estudar na NZ não são legítimos, o seu visto poderá ser concedido com a condição Limited. Isso lhe tira o direito de trabalhar enquanto estuda e ainda impede que você solicite outro visto dentro da NZ.

Para ter certeza sobre as condições impostas em seu visto, verifique a carta de concessão no momento em que ela for aprovada. Dessa forma, você garante que seu intercâmbio será marcado apenas por bons momentos e que ficará longe de problemas com a imigração. 

Como você pôde observar, o processo de visto para Nova Zelândia é cheio de detalhes. Por isso, é importante confiar em uma agência especializada para cuidar disso.

O intercâmbio vai demandar muita preparação e organização financeira. Você terá que tomar muitas decisões junto à sua família, organizar sua vida e seu emocional. Portanto, é importante ter profissionais capacitados e eficientes para auxiliá-lo nas partes burocráticas, como no caso da emissão do visto.

Além de tudo, certamente você não quer correr o risco de deixar passar algum detalhe e emperrar logo essa etapa do processo, não é mesmo? Por isso, conte com uma equipe que facilite sua vida na hora de obter o visto.

Agora, você já sabe como fazer a fim de conseguir o visto para Nova Zelândia e pode analisar suas opções junto a seus familiares. Para ficar ainda mais informado, leia também nosso artigo sobre os melhores destinos na Austrália.

Mail