Atuação profissional na Austrália: entenda mais sobre o assunto

atuação profissional na Austrália

Nos últimos anos, o mercado profissional no Brasil tem passado por momentos difíceis. Jovens recém-formados vêm encontrando dificuldades para conseguir boas colocações em suas áreas. Nesse contexto, apresentar diferenciais no currículo é algo fundamental para conseguir destaque na busca por um emprego.

É cada vez maior o número de pessoas interessadas em programas de intercâmbio, que buscam fluência em outros idiomas e experiências que enriqueçam seus repertórios pessoais e profissionais. Além disso, muitos brasileiros estão buscando empregos em outros países, que apresentam demandas por profissionais em diversas áreas.

E a Austrália é, atualmente, um dos destinos preferidos, por ser um país que acolhe bem seus visitantes e oferece uma estrutura invejável de cursos e experiências profissionais.

Quer entender melhor como conseguir uma atuação profissional na Austrália na sua área de interesse e formação? Então, continue a leitura!

Como fazer o planejamento?

O primeiro passo para quem vislumbra um intercâmbio na Austrália é o planejamento. É fundamental tomar alguns cuidados iniciais para que os imprevistos sejam minimizados e que tudo ocorra da melhor forma possível.

A melhor opção, caso queira conciliar estudos e trabalho, é contratar uma agência de intercâmbio especializada, que tenha experiência comprovada nesse tipo de programa e que tenha todo o know-how necessário para orientar o intercambista sobre os mínimos detalhes.

O ideal é que a agência tenha escritório no país de destino — ou parceiros —, garantindo uma maior intimidade com a legislação e com o mercado de trabalho local. Além, é claro, de garantir ao intercambista um acompanhamento mais ágil e próximo.

Se você está pensando em fazer um curso na Austrália e quer uma fonte de renda enquanto estiver lá, pesquise sobre as opções de cursos que melhor atendam seus anseios. Há opções diversas, como:

  • experiências de curta duração;
  • high school;
  • graduação;
  • pós-graduação;
  • técnicos/ profissionalizantes;
  • inglês.

Certifique-se dos documentos necessários para cada opção e a modalidade de visto que atenda à sua escolha. O visto de estudante, por exemplo, permite conciliar estudos e trabalhos de até 40 horas quinzenais.

Vale lembrar que o visto de trabalho e férias (Work Holiday Visa), com validade de até 1 ano e que não restringe o número de horas trabalhadas, não é emitido para passaportes brasileiros.

Já possui formação superior?

Se você já tem formação superior é quer atuar na Austrália, precisará validar seu diploma lá e assim ir á procura de uma vaga na sua área de interesse.

Feito isso, é hora de montar seu currículo. Diferentemente do Brasil, onde os currículos costumam ser extremamente resumidos, dando abertura para que os detalhes sejam abordados durante a entrevista, na Austrália é comum que sejam mais completos e extensos.

Inclua todas as suas experiências acadêmicas e profissionais, suas habilidades e conhecimentos técnicos, além das atividades extra-curriculares que julgar adequadas. E, é claro, não se esqueça de traduzi-lo para o inglês.

Outro ponto importante é que, para obter êxito na busca por uma atuação profissional na Austrália, independentemente da área escolhida, um dos requisitos básicos é a fluência no inglês. Mas se você está indo ao país em busca de um aprimoramento no idioma, isso não será um empecilho, não é mesmo?

Na Austrália, cada área tem alguns requisitos específicos para garantir a regulamentação da atuação profissional. Além da validação do diploma, alguns setores podem realizar avaliações de conhecimento, práticos e teóricos, e exigir uma série de documentos específicos.

Como validar seu diploma?

Para quem busca um trabalho em áreas que não exigem uma licença especial para a atuação, o Qualifications Assesment é uma opção prática e bastante acessível para reconhecer a formação prévia do estudante.

Funciona como uma avaliação que aponta qual qualificação australiana seria a equivalente ao diploma brasileiro. Pode ser feita de forma online, por meio do envio de cópias digitalizadas do diploma e histórico curricular.

Porém, essa opção não contempla quem busca uma atuação profissional na Austrália em áreas que requeiram registros e licenças específicas. É o caso de quem pretende atuar no campo da saúde, do direito, da engenharia ou da arquitetura, por exemplo.

Para essas profissões, é necessário buscar o reconhecimento nos seus determinados órgãos regulamentadores. Cada ocupação exigirá um processo diferente para que a atuação seja regularizada, podendo incluir provas práticas, teóricas e até programas de estágio. Esse processo pode se tornar um pouco mais lento e burocrático, além de necessitar de um investimento financeiro maior.

Caso o profissional atue como tradesman, como é conhecido quem trabalha em áreas como elétrica, mecânica, carpintaria, cozinha, entre outras, o processo para regularizar sua atuação profissional na Austrália será outro.

Primeiro, deverá apresentar suas habilidades e formação e, em seguida, encontrar uma Registered Training Organisation (ou Organização de Treinamento Registrada) específica de sua profissão. Essas entidades exigirão uma documentação que comprove sua formação e suas experiências profissionais anteriores, além de aplicar uma avaliação técnica com um profissional já registrado.

Portanto, com tantas opções e formas de regularizar sua atuação profissional na Austrália, é fundamental pesquisar bastante e realizar um planejamento cuidadoso.

Quais áreas estão em alta para atuação profissional na Austrália?

O governo australiano, anualmente, publica duas listas de trabalhos em demanda no país, ou seja, relações de ocupações que estão com vagas disponíveis para atuação profissional na Austrália. São elas:

  • a Medium and Long-term Strategic Skills List (MLTSSL — Lista de Profissões Estratégicas para Médio e Longo Prazo);
  • a Short-term Skilled Occupation List (STSOL — Lista de Ocupações Profissionais para Curto Período).

A primeira lista, a MLTSSL, apresenta as profissões que podem oferecer visto de permanência na Austrália, enquanto a segunda, relaciona as ocupações passíveis do Visto de Trabalho Temporário.

Entre as profissões em alta relacionadas na MLTSSL, estão:

  • arquiteto;
  • engenheiro civil;
  • engenheiro elétrico;
  • veterinário;
  • terapeuta ocupacional;
  • fisioterapeuta;
  • cardiologista;
  • enfermeiro;
  • analista de sistemas;
  • metalúrgico;
  • eletricista;
  • chefe de cozinha.

Já a STSOL, com ocupações para curto período, elenca profissões como: aquicultor, apicultor, gerente de recursos humanos, gerente financeiro, gerente de pesquisa e desenvolvimento, fotógrafo, jornalista, relações-públicas, designer gráfico, entre tantas outras.

O site SEEK, o maior portal de busca de empregos, recrutamento e treinamento da Austrália, aponta as áreas da educação, saúde, construção civil, tecnologia da informação e comunicação como os setores que mais demandam profissionais qualificados atualmente.

Com todas essas dicas, e um bom planejamento prévio, é possível encontrar formas de iniciar uma atuação profissional na Austrália na sua área de interesse! Quer saber mais sobre o assunto? Que tal descobrir 5 opções de trabalho na Austrália?

Mail