Guia para quem quer fazer mestrado na Austrália

mestrado na Austrália

Quem acabou a graduação, geralmente, já começa a pensar no que fazer em seguida. Isso porque a profissionalização é um processo constante e o conhecimento é infinito, além do mais, não há tempo a perder, não é mesmo? Para aqueles que têm interesse em ingressar na vida acadêmica, os programas de mestrado são uma das principais escolhas.

Se você não sabe, o mestrado é uma forma de aprofundar os conhecimentos adquiridos na graduação, visando a inserção do profissional no mundo acadêmico e de desenvolvimento de pesquisas, pois foca na produção teórica. Há, ainda, quem aproveite todo o conhecimento adquirido como diferencial para entrar no mercado de trabalho.

Mas para ir mais longe, literalmente, um bom investimento é participar desse tipo de programa em outro país. Por exemplo, que tal fazer um mestrado na Austrália? Nesse caso, é imprescindível que o seu nível de inglês seja avançado, que deve ser comprovado por meio de teste de proficiência da língua inglesa que será exigido pela universidade no exterior.

Além disso, se você já tem algumas economias guardadas, elas virão bem a calhar, pois o investimento é razoavelmente alto. Algumas universidades australianas possuem programas de bolsas de estudo que oferece descontos para estudantes com excelentes desempenho acadêmico em seu grau de formação anterior.

E não se assuste, mesmo que você nunca tenha saído do Brasil, a Austrália é um ótimo começo. O país está acostumado a receber estrangeiros, principalmente brasileiros. Sem contar que o clima é bem parecido com o nosso e a sociedade é superinclusiva.

Se você já está considerando a opção ou está aberto a novas oportunidades, confira o guia que preparamos com 10 perguntas necessárias para entender melhor todo o processo, passando pelo teste de inglês, a solicitação de visto e a escolha de moradia estudantil. Acompanhe!

1. Quais são as vantagens de fazer um mestrado na Austrália?

Você é jovem, acabou de se formar e tem uma grana guardada? Bom, talvez um mestrado na Austrália seja o investimento certo para sua carreira decolar. Principalmente em cenários políticos como o atual no Brasil, sair do país pode ser a pedida certa. Quer saber o porquê? Temos alguns motivos, olhe só!

Reconhecimento internacional

Para começar a Austrália possui apenas 43 universidades, destas 40 são públicas e estão classificadas entre as 500 melhores universidades do mundo (QS World University Rankings). Com excelente reputação internacional e fortes laços com institutos de pesquisa e indústrias, ou seja, você estará em um país que investe em educação de qualidade e que é reconhecido internacionalmente por isso, o que fará um grande diferencial no seu currículo.

Qualidade de vida

Os cursos de mestrado, geralmente, têm 2 anos de duração, então nossa dica é que você tente “mesclar” a sua área de interesse e de pesquisa com uma cidade que tenha um estilo de vida parecido com o que procura, pois você viverá lá por um tempo considerável. Sabia que cinco das 30 melhores cidades para estudantes no mundo ficam na terra dos cangurus? Pois é, entre elas estão Melbourne, Sydney, Perth, Adelaide e Brisbane. Então, independentemente da sua escolha, com certeza terá uma boa qualidade de vida.

Garantia de uma educação de qualidade

A Austrália investe muito para garantir que a experiência dos estudantes estrangeiros seja a melhor possível. Por isso, eles têm órgãos que regulamentam o setor de ensino superior da Austrália protegendo sua reputação, garantindo a qualidade e protegendo os interesses dos estudantes internacionais, no caso de quem faz mestrado, é a Agência de Qualidade e Padrões do Ensino Superior (TEQSA).

Bagagem cultural e profissional

Aqui no blog, a gente já falou da importância de um intercâmbio para a carreira, lembra? E fazendo um mestrado na Austrália, você terá todos esses benefícios de uma só vez.

Sem contar que tudo isso influencia no seu currículo. Algumas profissões podem até ter aumento de salário por conta de um mestrado, isso porque o profissional terá desenvolvido melhor suas competências, tornando-se mais interessante para o contratante. Nesse sentido, estudar na Austrália pode ajudar você a galgar aquele cargo com mais responsabilidade.

2. Como funciona o programa de mestrado na Austrália?

Bom, você já deve conhecer os que existem no Brasil, mas como estamos falando de outro país, e do outro lado do mundo, é melhor entender quais são os tipos de mestrado que há por lá, certo?

Para começar, saiba que, na Austrália, a palavra “Master” se refere tanto a programas de pós-graduação e quanto de mestrado. A diferença está na estrutura dos cursos, como você pode ver a seguir.

Masters by Coursework

É a pós-graduação tradicional. O estudante recebe um título de especialista em uma disciplina. Nesse modelo, é necessário assistir às aulas, além de fazer trabalhos e provas para avaliação.

Masters by Research

É o mestrado como o conhecemos no Brasil. Nessa opção, além de concluir o programa curricular pré-selecionado, o estudante terá que desenvolver uma pesquisa individual e independente com o suporte de um professor orientador. O objetivo desse programa é transformar o estudante em um especialista avançado em sua área de interesse. Por isso, é necessário apresentar uma conclusão de tese ao fim do programa.

O programa de mestrado na Austrália tem duração aproximada de 2 a 3 anos.

3. Como são as aulas nas universidades da Austrália?

As aulas nas universidades australianas são sempre descritas pelos alunos como uma imersão cultural que gera uma bagagem muito grande de conhecimentos, tanto sobre a disciplina quanto social. Lá, diferentemente dos métodos com as quais estamos acostumados no Brasil, há três tipos de aulas que descrevemos para você a seguir:

Lectures (Palestras)

Essas aulas são ministradas em anfiteatros porque o número de pessoas assistindo é grande, por volta de 100 alunos, e é muito importante que o aluno vá preparado para assistir a aula. Além disso, os professores palestram por cerca de duas horas sobre um assunto no qual, geralmente, são doutores.

Tutorias

Após a lecture você irá participar dos Tutoriais, que são salas de aula em pequenos grupos para que você se aprofunde no que foi ensinado na Lecture e tire suas dúvidas, nem sempre o professor é o mesmo. São passados exercícios e trabalhos para que o grupo discuta entre si.

Laboratórios

Após receber o conteúdo na lecture e estudá-lo nos tutoriais, você passará pelos laboratórios, onde poderá desenvolver experiências, simulações etc., ou seja, colocar em prática a teoria que estudou.

Por exemplo, para quem faz economia, nos laboratórios haverá gráficos sobre a economia de um país, um conteúdo fictício. A partir dos computadores, você analisará esses gráficos, que demonstrarão quais serão os resultados de certas medidas tomadas pelo governante.

Porém, vale lembrar que é possível que, para alguns cursos, não haja aulas em laboratórios e isso, provavelmente, influencia no valor dele.

E, de forma geral, a estrutura das universidades sempre surpreende: bibliotecas completas, organizadas e modernas; academias de ginástica; restaurantes e lanchonetes; sem contar os eventos.

4. Como é a aplicação para um mestrado na Austrália?

A aplicação para mestrado na Austrália exige algumas coisas, entre elas, , o aceite de um professor orientador da universidade de interesse, o exame de inglês, do qual falaremos com maior atenção daqui a pouco.

Além disso, você terá que apresentar alguns documentos que podem variar de acordo com a universidade escolhida. Geralmente, é comum pedirem o seu histórico escolar e diploma do bacharelado. Ainda, é necessário ter seu passaporte em dia e, claro, uma carta dos seus professores e/ou orientadores como referência acadêmica para a aplicação junto com seu currículo vitae.

É possível que também solicitem seu projeto de pesquisa que pode ser desenvolvido com o orientador da universidade australiana.

Atenção! Tudo, absolutamente tudo, deverá ter uma cópia autenticada e uma tradução juramentada.

Parece bastante coisa para cuidar, não é? Por isso, é muito melhor fazer todo esse processo com a ajuda de uma agência especializada. Ela passará a lista correta de documentos necessários, onde solicitar a tradução e a autenticação, e conferirá tudo para que você não perca os prazos de inscrição, assim como também irá ajudar você na busca de um orientador caso tenha alguma dificuldade.

É bem mais seguro com esse apoio, pois as agências já têm experiência no assunto. Além de oferecerem até mesmo auxílio no decorrer da sua estadia na Austrália.

5. Como é o exame de inglês para entrar em uma universidade Australiana?

Para se inscrever no processo de seleção de mestrado em alguma universidade australiana, você precisará ter notas altas nos testes de proficiência de língua Inglesa exigidos pelas universidades, dentre estes os mais comuns são o IELTS Acadêmico e TOEFL IBT.

São testes possuem 2 anos de validade, medem a proficiência do idioma nas 4 habilidades da língua,  e são aceitos em todo o mundo.

Agora vamos falar um pouquinho sobre esses testes de proficiência:

IELTS (International English Language Testing System)

É o teste de língua inglesa líder mundial, realizado por mais de 1.4 milhão de candidatos anualmente em todo o mundo. Desde 1989, o IELTS tem provado ser o exame mais confiável para medir a capacidade de um candidato comunicar-se em inglês.

O IELTS avalia uma série de habilidades necessárias a estudantes e profissionais ao realizar atividades em inglês. Todos os candidatos realizam as mesmas tarefas em Listening (Interpretação Oral) e Speaking (Conversação). Já as modalidades Reading (Interpretação de Texto) e Writing (Redação) serão diferenciadas para de acordo com a versão escolhida (Academic ou General Training).

Módulo de compreensão

Esse módulo dura 30 minutos e exige que você ouça quatro conversas e, a partir delas, responda 40 questões.

Módulo de leitura

No IELTS Acadêmico, há três textos de tamanho considerável. Eles são excertos de livros e jornais de teor acadêmico e serão sua fonte para responder às 40 questões do teste em 60 minutos.

Módulo de escrita

Na terceira parte do IELTS, você receberá um gráfico, um diagrama ou uma tabela e terá que escrever um resumo sobre um deles. Em seguida, escreverá um artigo, tudo dentro de 60 minutos.

Módulo de conversação

O último módulo tem de 11 a 14 minutos e é dividido em três partes:

  • primeira: falará sobre você mesmo e assuntos que goste;
  • segunda: responderá perguntas sobre um assunto específico;
  • terceira: falará sobre o assunto da segunda parte.

Além disso, esse é o único módulo em que você estará na presença de um examinador.

TOEFL

É um exame de Inglês que mensura a sua habilidade de entender e usar o inglês em um ambiente acadêmico. Sendo um dos exames de inglês com o maior reconhecimento no mundo, avalia a capacidade de leitura, escrita, compreensão auditiva e expressão oral em ambiente acadêmico.

A maioria dos candidatos realiza o exame TOEFL IBT (Internet Based Test) que avalia como as pessoas combinam as quatro competências na realização das suas tarefas acadêmicas: compreensão lida, compreensão auditiva, expressão oral e expressão escrita.

Módulo de compreensão

Esse módulo dura 60 a 90 minutos e exige que você ouça 4 a 6 gravações de aulas acadêmicas, sobre as quais o candidato deverá responder 6 perguntas para cada gravação. Além disso, o candidato ouvirá de 2 a 3 conversas relacionadas a temas do dia-a-dia da vida universitária e, posteriormente, responder a 5 perguntas por conversação.

Módulo de leitura

duração de 60 – 80 minutos para a leitura e 20 minutos para responder as questões de cada tópico e é Composto de 3 a 4 artigos acadêmicos e 12 a 14 questões. Esse exame mede a habilidade do candidato em encontrar informações em um texto, compreender os seus conceitos básicos e sugerir uma outra temática para discutir.

Módulo de escrita

Com duração de 50 minutos, os candidatos deverão escrever duas dissertações com aproximadamente 300 palavras cada. A primeira será relacionada a um dos textos de uma das aulas que você ouviu no módulo anterior, enquanto que, na segunda, o candidato responde a uma pergunta específica, expressando sua própria opinião sobre um assunto já conhecido

Módulo de conversação

Tem duração 20 minutos e o candidato deverá provar a sua capacidade para falar inglês, realizando 6 diferentes tarefas. É importante destacar que, no TOEFL, a seção de expressão oral se realiza por meio de gravações, sem a presença do avaliador

6. Como se solicita um visto para estudar na Austrália?

Assim que você tiver o resultado da sua aplicação em uma universidade, é hora de dar entrada no visto de estudante. Ele, por conselho da embaixada australiana no Brasil, não deve ser emitido com mais de 4 meses antes do curso ser iniciado. Sendo assim, é necessário fazer tudo ao seu tempo e com muita atenção. Novamente, ressaltamos o diferencial que é ter o auxílio de uma agência, pois ela ajudará você com todos os prazos.

Para solicitar o visto, você terá que fazer um requerimento. Nele, você também pode incluir acompanhante, caso tenha (marido/esposa, companheiro/companheira em união estável, filhos etc.).

No caso do mestrado, você deverá aplicar para o visto de estudante, que também permite que o estudante trabalhe legalmente até 40 horas durante a realização do curso. Importante: fique de olho no currículo do curso escolhido, para evitar que os horários fiquem apertados ou se choquem, afinal, seu principal objetivo na Austrália será estudar, certo?

A aplicação do visto de estudo para a Austrália pode ser feita online e você terá que apresentar comprovantes de matrícula no mestrado, comprovantes de recursos financeiros para o período do visto – o Departamento de Imigração pede que você comprove ter acesso ao equivalente AU$ 1.691,00 por mês de permanência no país, além do valor pago pelo curso e passagem. Quem conseguiu bolsa de estudos, seja ela qual for, deverá apresentar os comprovantes que indiquem a disponibilidade financeira para se manter no período do curso. É possível contar com o suporte de parentes para ajudar com a comprovação de recursos financeiros.

Você ainda deve apresentar uma carta de intenção, falando sobre os objetivos da sua viagem e estudos, documento de identidade e alguns formulários específicos.

Vale lembrar ainda que, se houver necessidade, o Departamento de Imigração australiano poderá solicitar outros documentos.

7. Quanto custa em média fazer um mestrado na Austrália?

Lembra no comecinho deste guia, quando falamos que se você tem algumas economias elas virão a calhar? Pois é, fazer mestrado na Austrália não é muito barato, por isso, é necessário se programar financeiramente.

A média de valores é de AU$ 30 mil a AU$ 40 mil por ano, isso sem contar as áreas que têm aulas em laboratórios, o que pode elevar o valor para AU$ 60 mil anuais. Porém, esses números podem variar de uma universidade para outra e de acordo com a área de estudo, por exemplo, medicina e odontologia são bem mais caras.

Mas calma! Não precisa se desesperar! Há várias opções de bolsas de estudos, principalmente para brasileiros. Elas podem ser oferecidas por instituições governamentais ou mesmo por universidades australianas. Para isso, você tem que ficar de olho nos editais das universidades e dos órgãos públicos.

O Governo Australiano oferece todos os anos 500 bolsas de estudos para alunos do mundo inteiro, entre as modalidades oferecidas está a Endeavour Postgraduate Scholarship Awards, que é voltada para cursos de pós-graduação, mestrado e doutorado, ajudando o aluno estrangeiro por até 2 anos para os cursos de mestrado, ajudando com descolamento aéreo, auxílio para os custos acadêmicos e para o alojamento, além de uma ajuda financeira mensal de AU$3 mil dólares.

As universidades Australianas também podem oferecer bolsas de estudos para alunos de mestrado ou de doutorado, que queiram contribuir para as áreas de pesquisa das universidades. As bolsas podem ser integrais ou parciais, mas vale a pena checar o site da universidade para ver as bolsas que estão em aberto e as datas de aplicação.

Há também formas de financiar os estudos trabalhando na Austrália, o que pode ser uma boa escolha para quem não tem todo o valor necessário para pagar o mestrado. Para isso, é necessário entrar em contato com uma agência especializada.

8. Quais são as opções de hospedagem para estudantes?

Além do custo do curso, você também deverá pensar na questão da moradia, por isso separamos 3 opções mais comuns na Austrália. Veja.

Campus

As universidades, em sua grande maioria, oferecem acomodação no campus, desde apartamentos até dormitórios simples. Eles podem sair mais em conta se não incluírem alimentação. Porém, eles têm grande procura, então é bom se inscrever com antecedência e é importante saber que a reserva deve ser feita pelo semestre inteiro..

Homestay

Nessa opção, o estudante fica na casa de uma família australiana, o que é uma ótima oportunidade para aprender sobre a cultura local.A alimentação costuma estar inclusa, mas o dormitório varia em cada casa, podendo ser individual ou duplo, a escolha é do aluno. As famílias são escolhidas por um sistema universitário, tornando tudo mais seguro. Esse tipo de acomodação é temporária, sendo normalmente contratada por apenas 4 semanas, apenas para adaptação.

Casa alugada

Os estrangeiros têm o costume de se juntar e alugar uma casa ou um apartamento para dividirem os gastos. Se você conseguir bons contatos, pode ser a opção mais em conta. No campus da universidade ou mesmo online, é possível encontrar anúncios, mas prefira sempre as opções mais seguras.

9. Qual é o custo de vida na Austrália?

Primeiramente, é necessário ter em conta que isso varia em cada estado australiano e, também, em cada cidade. A melhor forma de chegar a uma conclusão é considerar gastos básicos (acomodação, alimentação, locomoção e custos com o curso).

Então, a dica é pesquisar bem onde você quer fazer seu mestrado, levando em conta os valores da cidade em que fica a universidade. Por exemplo, grandes centros como Sydney e Melbourne provavelmente serão mais caros.

Além disso, faça um orçamento semanal ou mensal, dependendo do tempo que você pretende ficar por lá. Por isso, a preparação para fazer um mestrado no exterior deve levar alguns meses. Então, não se pressione ou fique ansioso.

Bom, agora você tem que se preparar para conhecer uma nova cultura e para aprender como funcionam as coisas na Austrália. Para isso, nós temos algumas dicas para quem quer viver lá.

Pronto para fazer um mestrado na Austrália? Então, mãos à obra! Como você pôde ver, é necessário pesquisar os prazos, programar-se e preparar toda a documentação. Mas, acima de tudo, essa nova fase da sua vida será cheia de descobertas, desafios e aprendizado. Tudo focado no seu futuro. E se você quer dar uma olhadinha em outras vantagens de fazer cursos de pós-graduação na Oceania, confira tudo no nosso site!

Mail