Confira dicas para trabalhar durante seu intercâmbio em Brisbane

Brisbane

Fazer um intercâmbio em Brisbane, a capital de Queensland e a terceira maior cidade da Austrália, é ter a certeza de viver a fundo tudo o que o estilo de vida australiano tem a oferecer — e isso não é exagero.

Você aproveita o contato com a natureza por meio de diversos parques (como o Lone Pine Koala Sanctuary), a proximidade com diversas praias e pontos de surf (Gold Coast e Sunshine Coast, por exemplo) e a vida noturna agitada que reúne intercambistas de diversas partes do mundo (Casino Treasury Hotel, Zoo e a famosa Brunswick Street).

Isso sem falar, é claro, na segurança, na qualidade de vida local e nas instituições de ensino de excelente qualidade — como a Universidade de Queensland, eleita entre as 65 melhores universidades do mundo, conforme o World University Rankings 2018.

Porém, quem deseja ter a oportunidade de trabalhar enquanto passa uma temporada na cidade precisa ter atenção a algumas dicas para evitar adversidades e facilitar o processo de obtenção de um emprego. Pensando nisso, reunimos algumas delas neste post para ajudá-lo no seu planejamento de intercâmbio. Acompanhe!

Matricule-se em uma escola autorizada

A primeira dica é bem simples: matricule-se em uma instituição de ensino que tenha a autorização do governo australiano para receber estudantes de outras nacionalidades. Você pode fazer um curso geral de inglês, um curso técnico, uma graduação ou uma pós-graduação, por exemplo de acordo com suas necessidades e objetivos.

Afinal de contas, essa é uma das exigências para a obtenção do visto de estudante, que é justamente o que dará a permissão para que você possa trabalhar enquanto estiver no país — lembrando que a permissão de trabalho está relacionada à validade do visto.

Para saber o status da sua escola, basta conferir se ela tem ou não o registro no Commonwealth Register of Institutions and Courses for Overseas Students (CRICOS), que é o órgão gerido pelo Departamento de Educação e responsável por catalogar colégios, universidades, institutos e afins que estão aptos a ofertar cursos e programas educacionais para nativos e principalmente estrangeiros.

Solicite o seu Tax File Number (TFN)

Para trabalhar durante o seu intercâmbio, será preciso ter não apenas o seu passaporte, dados para contato ou o comprovante de acomodação em Brisbane em mãos, mas também o seu Tax File Number (TFN) — que só pode ser feito ao chegar ao país e leva, no máximo, 30 dias para chegar à sua residência.

“Mas o que é esse documento?”, você deve estar se perguntando. Por isso, saiba que é um registro exigido em qualquer empresa — independentemente de ser ou não no seu ramo de formação — para que o fundo de garantia possa ser descontado do seu salário. Justamente por esse motivo, o TFN é obrigatório tanto para nativos quanto para estrangeiros que estejam residindo na terra dos cangurus.

Porém, fique tranquilo! Além de ser bastante simples para solicitar, já que o processo é todo on-line por meio do portal do Australian Taxation Office for the Commonwealth of Australia, ele servirá para que você possa solicitar a restituição do imposto.

Procure por empregos part-time

É preciso ter em mente que, ao fazer cursos superiores a 14 semanas em Brisbane, você terá direito a trabalhar até 40 horas quinzenais — uma medida simples adotada pelo governo australiano para que os seus estudos não sejam comprometidos.

Por conta dessa regra, você só deve procurar por empregos que se enquadrem na categoria part-time, que é justamente o chamado trabalho em meio período. Do contrário, pode enfrentar problemas com o Departamento de Imigração.

Por outro lado, enquanto estiver de férias do curso, não haverá limite de horas trabalhadas — uma vez que está em um recesso oficial, seja na escola, seja na universidade. Nesse caso, estará permitido pesquisa por vagas full time ou, se preferir, dividir o seu tempo entre dois part-time. Fica a seu critério!

Vale ressaltar que essas oportunidades de trabalho podem ser tanto formais quanto informais na área de publicidade — caso seja essa a faculdade que você faz no Brasil —, em áreas afins (design e produção de TV) ou mesmo em ramos diversos, como hotelaria, gastronomia, construção civil, eventos, atendimento e educação.

Prepare o seu currículo em inglês

À medida que você vai procurando por oportunidades de emprego e encontra vagas que chamem a sua atenção, é fundamental já começar a preparar o seu currículo em inglês — ou resume, como é chamado na Austrália. Afinal, sem ele, fica difícil se candidatar às vagas, não é verdade?

Mas se está com dúvidas sobre como começar, não se desespere! Peça orientação da sua agência de intercâmbio sobre o que deve constar no documento, pois ele deve ser bem elaborado e adaptado à vaga que procura. Uma boa sugestão é incluir suas experiências acadêmicas e profissionais, seus conhecimentos técnicos, suas habilidades e, inclusive, aquelas atividades extracurriculares que julgar adequadas.

Além disso, use a internet a seu favor para pesquisar modelos de currículo on-line para já se habituar ao formato, especialmente se nunca trabalhou no Brasil — alguns, inclusive, são templates já prontos e disponíveis para download. Ou seja, basta baixá-los e preenchê-los!

Providencie a certificação necessária para trabalhar

Por fim, mas não menos importante, fique atento para o resto da documentação necessária para trabalhar durante o seu intercâmbio — isso porque o governo australiano exige em diversas áreas que o trabalhador tenha uma certificação, que é obtida por meio de cursos de curta duração, para que possa exercer as funções do cargo.

Portanto, vale a pena se informar com antecedência sobre qual é exigida naquela vaga para a qual você deseja mandar o currículo, especialmente se pretende trabalhar nos mais diferentes ramos durante o intercâmbio. Alguns exemplos das certificações mais comuns são:

  • Responsible Service of Alcohol (RSA): para quem vai trabalhar em bares, pubs e demais estabelecimentos onde é comercializada bebida alcoólica;
  • Blue Card: para quem vai exercer atividades com crianças e adolescentes em escolas, igrejas, clubes, associações infantis etc.;
  • Diploma of Hospitality: para quem vai trabalhar com hotéis, resorts e restaurantes e precisa lidar com o público, além de gerir e organizar produtos de fornecedores e estoques;
  • First Aid & CPR: para quem vai trabalhar na educação ou na área de saúde com prestação de serviços de emergência e primeiros socorros;
  • Responsible Conduct of Gambling (RCG): para quem vai trabalhar em estabelecimentos com jogos de azar.

Gostou das dicas para trabalhar durante o seu intercâmbio em Brisbane? Então, não deixe de colocá-las em prática durante a sua temporada no exterior para ter diferentes experiências profissionais, obter uma renda extra de forma legal, ter contato maior com nativos e ganhar ainda mais fluência no inglês!

Aproveite e nos siga no FacebookInstagram e YouTube para outras sugestões sobre como aproveitar ao máximo o seu programa na Austrália!

Mail